Page 7 - Revista Política Democrática Online V17
P. 7

“                                                            ALBERTO AGGIO - UM ANO QUE SE ANUNCIA DIFÍCIL



                NÃO BASTASSE O SHOW DE

                HORRORES PATROCINADO                                                                                 Foto: Alan Santos/PR


                DURANTE 2019, JAIR BOLSONARO

                PARECE ESMERAR-SE EM FAZER


                COM QUE AS PROJEÇÕES PARA

                O ANO EM CURSO SE AFIGUREM                    Bolsonaro no estúdio do Artista Romero Britto: estratégia

                     Congresso Nacional para, dentre outros assun-“  entre Executivo e Parlamento ao colapso, avalia Alberto Aggio
                CADA VEZ MAIS TEMERÁRIAS                      em relação ao Congresso traz riscos devastadores, com
                                                              aumento progressivo de tensões que podem levar a relação





                                                              eleitoral de Bolsonaro.
                     tos legislativos, negociar politicamente o orça-  na base das razões que possibilitaram a vitória
                     mento da República e sua implementação. O   Ao contrário de Bolsonaro, o horizonte da opo-
                     presidente parece imaginar que a vitória eleito-  sição começa hoje e deve se colocar contra esse
                     ral de 2018 lhe garante discricionariedade ab-  governo de facção que aí está. A demanda por
                     soluta na aplicação dos recursos públicos sem o  reformas que tornem o Estado mais efi ciente e
                     contrapeso do Congresso, eleito de forma tão  justo, assim como a defesa das instituições de-
                     legitima quanto ele. Como observou o edito-  mocráticas, não são dele; são da sociedade. É isso
                     rial de O Estado de S. Paulo (08/03), “quando  que o Congresso representa, e a isso que vem ten-
                     um governante se limita a enviar projetos ao  tando responder, a despeito de Bolsonaro.
                     Congresso, sem se dar ao trabalho de explicá-  2020 é um ano que se anuncia difícil, mas é
                     -los nem de defendê-los, menospreza o Parla-  um ano de eleições. Responder plebiscitariamen-
                     mento”. E mais, caso o Congresso os rejeite,  te ao bolsonarismo nas urnas deve ser um ato de
                     estará, de acordo com Bolsonaro, “se opondo  legítima defesa do povo e da Nação brasileira.
                     não ao governo, mas ao próprio país – o que é
                     um absurdo”. Os riscos presentes nessa estraté-  “
                     gia costumam ser devastadores, com aumento
                     progressivo de tensões que podem levar a rela-  O NÍVEL DE CONTRAPOSIÇÃO
                     ção entre Executivo e Parlamento ao colapso,
                     iniciando um processo de ruptura institucional   ENTRE EXECUTIVO E LEGISLATIVO
                     tendente à supressão da representação e con-
                     sequentemente da democracia.                       QUE BOLSONARO IMPÕE É
                       Bolsonaro mira em 2022 visando atingir o
                     ponto ótimo para esse empreendimento. Di-
                     zer que as oposições devem construir uma co-   BASTANTE NOCIVO AO PAÍS. E
                     alizão político-eleitoral contra isso é tão óbvio
                     quanto raso ou até ingênuo. Unir as forças   ISSO SÓ OCORRE PELA RECUSA
                     democráticas deve signifi car, antes de tudo,
                     ultrapassar a chantagem bolsonarista que tem   DO PRESIDENTE EM COMPOR UMA
                     a cartada do retorno do PT, como ameaça de
                     última instância. É um argumento poderoso,
                     uma vez que a sociedade, com razão, não     BASE DE APOIO NO CONGRESSO
                     esquece nem a corrupção sistêmica nem a
                     débâcle econômica petista. Por isso, deman-                                             “
                     dar autocrítica do PT não é um capricho ou          SAIBA MAIS SOBRE O AUTOR
                     uma ausência de lógica formal, como pensam
                     alguns intelectuais, fazendo coro com Lula. Ao            ALBERTO AGGIO
                     contrário, é algo necessário, uma vez que está




       MARÇO 2020                               REVISTA POLÍTICA DEMOCRÁTICA                                    7
   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12